Quanto custa cirurgia ortognática?

Para aqueles que têm a mandíbula e queixo fora de eixo, a cirurgia ortognática é a melhor solução. Este tipo de problema pode ser causado por vários fatores, sendo o principal deles o crescimento anormal dos ossos faciais. Se tais condições forem diagnosticadas, a cirurgia é a última opção e tem muitos aspectos positivos na saúde do paciente.

Neste artigo, discutiremos todos os detalhes desta operação, os passos a serem seguidos, processos pré e pós-operatórios e outras particularidades. Além disso, discutiremos sobre as pessoas que são indicadas e contraindicadas para cirurgia. Confira tudo abaixo, incluindo quanto custa cirurgia ortognática:

O que é a cirurgia ortognática e como ela é realizada?

Graças à capacidade de reconstruir e reposicionar todo o queixo e mandíbula do paciente, a cirurgia é muito eficaz em caso de problemas de crescimento exagerado ou desproporcional do osso da face.

Um dos principais objetivos desta cirurgia é a melhora da estética e o tratamento de problemas ligados com o tamanho da mandíbula. Graças à cirurgia é possível corrigir a mordida e tratar dificuldades decorrentes dessa falha, tais como: dores na mastigação, dores de cabeça contínuas, ronco, apnéia do sono e outros problemas afins.

A maioria dos casos de cirurgia ortognática são realizados na parte interna da boca do paciente. Raramente o corte para a realização da cirurgia é feita por fora da face. O procedimento é realizado com uma incisão que “solta” a mandíbula superior e inferior ou o queixo para posicioná-los corretamente. Há casos em que todos esses ossos são liberados para posicionar o rosto de forma correta.

Após fazer a liberação dessas conexões, o cirurgião faz as incisões nos ossos, se necessário, e os fixa novamente com parafusos de titânio. Finalmente, a incisão inicial é suturada e o paciente entra na sala destinada a recuperação da anestesia. A anestesia geral é comumente usada para o procedimento, que pode ser localizada de acordo com a situação do paciente.

Como é o pré e pós-operatório?

A operação exige que o paciente faça algumas visitas ao médico antes da cirurgia para determinar o resultado exato. Além disso, o paciente deve ser avaliado por um anestesista, que dará um resultado positivo para a operação. Nesta primeira fase, testes de sangue, urina e fezes também são recomendados. No dia da operação, o paciente deve jejuar por 8 horas.

A recuperação da cirurgia depende em grande parte da gravidade do problema e da condição geral do paciente. Alguns pacientes se recuperam mais rapidamente do que outros. Além disso, outro fator que contribui para uma boa recuperação é o cuidado pós-operatório que o paciente tem.

Assim que o paciente tiver alta do hospital, ele deverá continuar a tomar os medicamentos prescritos pelo médico. Após 15 dias da cirurgia, o paciente deve retornar à clínica para avaliar os resultados.

Entre as complicações pós-operatórias, o inchaço é o mais relatado em todos os casos. Durante os primeiros dias é recomendado consumir somente líquidos e alimentos em pastas porque o paciente não pode realizar a mastigação. Passados 50 dias da cirurgia, o paciente pode mastigar, normalmente, qualquer alimento. Sempre no início, o paciente também deve descansar completamente até que a cicatrização ocorra.

Quais são as indicações e contraindicações?

Este tipo de tratamento é recomendado tanto para correção estética quanto fisiológica. Existem episódios em que o problema gera complicações fisiológicas para o paciente, tais como dificuldade em respirar, mastigar ou mesmo uma noite de sono tranquila. Em um caso estético, o problema é geralmente bastante óbvio e aparente e pode afetar significativamente a auto-estima do paciente.

Todos estes casos são adequados para cirurgia tanto estética quanto fisiologicamente falando. No entanto, algumas pessoas não podem passar por este tipo de cirurgia, tais como pacientes cardiopatas, diabéticos, pessoas com hepatite diagnosticada, mulheres grávidas ou mesmo aquelas que suspeitam que estão grávidas. Estas contra-indicações ocorrem porque a anestesia pode causar muitas complicações nestes pacientes.

Resultados obtidos com a intervenção cirúrgica

A cirurgia promove vários resultados positivos para o paciente. O primeiro deles é a melhoria do aspecto estético da face. Quanto a todos os problemas gerados pelo crescimento desarmonioso dos ossos do rosto, todos são corrigidos pela operação. Neste caso o paciente se beneficia de uma melhor respiração, mastigação adequada, um sono mais calmo e com a elevação da auto-estima.

É necessário o uso de aparelhos ortodônticos?

Em várias situações, o uso de aparelhos ortodôntico é aconselhado antes e depois da cirurgia. Quando necessário antes do procedimento, o objetivo do aparelho é corrigir a mordedura e realinhar os dentes corretamente. Durante a operação não é possível fazer isso. Quando são utilizados aparelhos ortodônticos no pós-operatório, o principal objetivo é garantir que os dentes não estejam desalinhados e se acostumem com a nova forma do rosto.

Veja quanto custa a cirurgia ortognática

Normalmente não é barato. Independentemente do objetivo da intervenção, o preço varia entre R$ 13.000 e R$ 17.000. Entretanto, este preço pode variar consideravelmente dependendo da região do país e dos profissionais contratados para a intervenção. Se você escolher um profissional de confiança e reconhecido pela excelência para este tipo de intervenção, o preço pode variar entre R$ 20.000 a R$ 30.000.

Considere também que é possível realizar este tratamento através do Sistema Único de Saúde (SUS). Mas é importante que o problema do paciente não seja somente por motivo de estética. Isto porque o SUS trata apenas dos casos em que o problema afeta a vida do paciente em um sentido fisiológico.

No que diz respeito à estética, o paciente não poderá acionar o seu plano de saúde, porque a maioria deles não cobre este tipo de cirurgia. Se uma intervenção for necessária por questões de saúde, seu plano irá aprovar o procedimento e os custos atrelados à ele. Na verdade, esta é uma questão muito importante para aqueles que pretendem se submeter a uma cirurgia ortognática. Os custos não terminam com a cirurgia em si. Há vários custos a considerar. Se você tiver que usar aparelho nos dentes, você terá que pagar pela instalação e manutenção deste componente antes e depois da cirurgia. Além disso, você terá que pagar por consultas, exames e outros procedimentos ao longo de todo o processo.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.